Todoist é lançado oficialmente para Linux em 2020

Todoist Linux Nativo

Se você gosta de gerenciar as suas tarefas, provavelmente ouviu falar do Todoist, um dos principais apps para gerenciamento de tarefas, acaba de “aterrissar” no Pinguim.

O Todoist

Para quem não está familiarizado, esse tipo de app lhe ajuda a organizar as suas tarefas diárias/semanais ou mensais, tornando assim a sua vida mais produtiva e organizada.

Ele já estava presente para os sistemas operacionais Windows, MacOS, Android, iOS e uma versão web (acessada pelo navegador). Agora mais um sistema operacional foi adicionado, que é uma versão nativa para Linux, que antes era usado a versão para navegador como um WebApp (veja o vídeo de como transformar qualquer site em WebApp.)

A versão nativa de Linux vai ter todos os mesmos recursos presentes nas versões para Windows e MacOS, isso é possível graças ao método em que o aplicativo é construído. Ele é a versão Web mas empacotada (wrapper) em Electron, com updates frequentes e assim mantendo o app sempre atualizado. Diferente da versão WebApp, a versão nativa para Linux tem algumas “cositas más”, como notificações, alertas e afins.

Você pode na versão free (grátis), ter até 80 projeto com até 5 pessoas cada. Se precisar de mais recursos, pode optar ou pela versão Premium (US$3/mês) ou Business (US$5/mês). Creio que para um usuário comum a versão Free tá de bom tamanho .

Instalando Todoist

O formato escolhido para ser oficial é o Snap, antes tinha um pacote comunitário (com respaldo da empresa) mas não era atualizado desde do dia 29 de junho deste ano (2020) e estava presente nos formatos .deb e .rpm. Agora com essa “padronização” em ofertar os app, a empresa vão poder corrigir os bugs para Linux de forma mais rápida.

Se a sua distro já tiver o snap instalado (se não tiver basta clicar no nome Snap acima), é só colar esse comando no terminal:

sudo snap install todoist

Ou procurar pelo app na loja da distro e instalar.

Depois é só esperar o processo de instalação terminar e usufruir do Todoist no Linux 😄.

Nos vemos no próximo post, forte abraço! 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*